Energia Elétrica

A Tarifa Branca é uma boa saída para economizar?

FOTO: Lâmpada

FOTO: Lâmpada

Entenda o que é e como funciona essa nova modalidade

A partir do dia 01 de janeiro de 2018, a ANEEL passou a ter dois tipos de tarifas para cobrar o consumo de energia elétrica. O consumidor agora possui o poder de escolher qual delas se enquadra melhor para seu tipo de consumo. Com a “Tarifa Branca” o consumidor paga valores diferentes que estão relacionados aos dias da semana e horários do dia. Porém, deve-se ter atenção com o padrão de consumo pois a escolha desta tarifa pode ser prejudicial á sua conta de luz.

Os benefícios da adesão dessa nova tarifa depende do perfil de consumo, é necessário que haja flexibilidade para direcionar o consumo fora dos horários de pico. A intenção dessa tarifa é de diminuir a sobrecarga das distribuidoras nos horários de pico e ociosidade fora desses horários. Porém resta a dúvida: Quando é vantajoso aderir á nova tarifa?

Consumidores habilitados para adesão da nova cobrança são aqueles presentes em áreas de baixa tensão ((127V, 220V, 380V ou 440V). Essas áreas possuem a denominação de “Grupo B” que possui as tarifas aplicadas apenas ao consumo diferente do “Grupo A” de alta tensão e com unidades consumidoras que recebem energia em tensão superior ou igual a 2,3 kV, nesses casos as cobranças são feitas com base no consumo de demanda variável. Para lhe ajudar, temos a seguir quais são as divisões dentro do grupo B:

B1 -  Residências
B2 – Consumidor Rural
B3 – Estabelecimentos comerciais e indústrias de pequeno porte
B4 – Iluminação pública

As datas para aderir a nova tarifa foram segmentadas de acordo com o consumo. A partir de 01 de janeiro de 2018, só poderiam aderir quem possuía consumo acima de 500kWh, a partir de 01 de janeiro de 2019 quem consome entre 250 e 500 kWh e após 01 de janeiro de 2020 quem consome abaixo de 250kWh.

O Funcionamento desta tarifa é feita a partir dos três períodos definidos*:
1 - ponta (três horas com maior consumo de energia da distribuidora – Exemplo 18:00 ás 21:00). Neste período o valor é mais caro
2 - intermediário(uma hora anterior e posterior ao horário de ponta – Exemplo 16:59 ás 17:59 e 21:01 ás 22:01). Neste período o valor é intermediário
3 - fora de ponta (todos os outros horários. Em feriados nacionais e fins de semana serão cobradas essa tarifa independente do horário de consumo). Neste período o valor é o mais barato e onde deve se encontrar a maior parte do seu consumo.
* Cada distribuidora define quais são os horários enquadrados nos três períodos, é necessário entrar em contato com a sua para descobrir.

Só será vantajosa a adesão para o consumidor que tiver flexibilidade para consumir mais energia durante os períodos de menor custo. Quando não houver essa flexibilidade, o consumidor está fadado a arcar com as tarifas praticadas. A única saída para estes consumidores que não tem tal flexibilidade é aproveitar a minigeração e utilizarem as vantagens da energia solar, sem custo inicial, baixa burocracia e de forma simples.

Os maiores vilões da conta de luz no horário de pico (ou ponta) são: o chuveiro elétrico, o ar condicionado e aquecedores, caso consiga concentrar seu consumo fora dos horários de pico, pode ser que se enquadre nessa nova modalidade. Abaixo deixamos uma demonstração gráfica de casos em que houve a diminuição ou aumento na conta de luz

(FOTO: ANEEL)

(FOTO: ANEEL)

Para a adesão dessa nova tarifa deve ser feita uma solicitação para a distribuidora que terá até 30 dias para fazer a mudança, entretanto a ANEEL ainda não informou o passo a passo. Pode haver uma cobrança de taxa para uma provável mudança no medidor que será custeado pela distribuidora. Porém, provavelmente acarretará num custo para o consumidor caso seja necessário fazer alterações no sistema resultando em reformas na casa ou prédio. Caso o consumidor se arrependa, ele solicita que a distribuidora faça essa mudança novamente para o modelo tradicional e só poderá solicitar a mudança para tarifa branca novamente após 180 dias.

Em resumo, hoje ainda não existem ferramentas gratuitas e de fácil acesso para lhe responder se você se enquadra neste novo modelo. Apenas sua conta e risco para aderir o novo modelo e poder sair dele com desconto ou prejuízo.

Fonte: Época Negócios

Descubra qual bandeira tarifária está sendo cobrada em Janeiro de 2019

Condições climáticas ajudam o consumidor a economizar na conta de luz

carnival-color-flag-colorful-festival-flags-645796-pxhere.com.jpg

O sistema de bandeiras tarifárias identifica o custo real da geração de energia, permitindo que os consumidores façam uso racional da energia elétrica. Com a utilização das bandeiras, ficou mais transparente para o consumidor saber qual a tarifa que está sendo cobrada, facilitando e servindo de auxílio para o consumo consciente de energia elétrica

O tão aguardado ano de 2019 já começa com uma boa notícia para os consumidores de energia elétrica, em janeiro a bandeira tarifária é a verde. Isso se dá por conta da estação chuvosa que eleva a produção das usinas hidrelétricas e aumento do nível dos reservatórios.

Preparamos para você algumas dicas de como economizar na conta de luz mesmo com as tarifas mais baixas:

 

Chuveiro elétrico

·         Tomar banhos mais rápidos, de até cinco minutos (para quem tem cabelo comprido e precisa de mais tempo para o enxague, se permita um pouco mais de tempo mas procure não ultrapassar os 10 minutos)

·         Escolher a temperatura mais baixa no verão (identificar no chuveiro a escala de temperatura e alterar com o chuveiro desligado para não queimar a resistência)

·         Verificar as potências no seu chuveiro e calcular o seu consumo

Ar condicionado

·             Fechar portas e janelas em ambientes com ar condicionado

·             Limpeza dos filtros regularmente (recomendamos que procure um técnico especializado para informar o tempo de frequência de limpeza)

·             Diminuir ao máximo o tempo de utilização do aparelho de ar condicionado. (assim que chegar na temperatura adequada, recomendamos desligar e religar caso haja um aumento de temperatura)

·             Colocar cortinas nas janelas que recebem muita incidência de raios solares, isso fará com que a temperatura não suba muito e facilitará a climatização feita pelo ar condicionado

 

Geladeira

·             Só deixar a porta da geladeira aberta o tempo que for necessário

·             Regular a temperatura interna de acordo com o manual de instruções

·             Não colocar alimentos aquecidos dentro da geladeira (isso faz com que ela gaste mais energia para resfriar este alimento e manter a temperatura que você configurou no passo acima)

·             Liberar espaço para ventilação na parte traseira da geladeira (não utilizá-la para secar panos)

·             Não lotar as prateleiras (quanto mais alimentos dentro da geladeira, maior o trabalho que ela terá para manter todos na temperatura adequada)

·             Descongelar a geladeira e verificar as borrachas de vedação regularmente (recomendamos procurar ajuda profissional em relação as borrachas pois um erro na vedação faz com que seu consumo aumente)

 

Iluminação

·             Permita-se a utilizar iluminação natural ou lâmpadas econômicas

·             Procure apagar a luz quando sair de um cômodo;

·             Pintar o ambiente com cores claras

Ferro de passar

·             Acumule as roupas para passar de uma só vez

·             Separe as roupas por tipo de tecido e tamanho. (comece pelas que exigem menor temperatura)

·             Desligue o ferro enquanto faz outra coisa

Aparelhos em stand-by

·             Retire os aparelhos da tomada quando possível e durante períodos que não está presente

Minigeração e Aluguel de placas solares

·             Faça o cadastro em nosso site e seja abastecido por energia limpa, renovável e mais barata

Fonte: ANEEL

Entenda o novo panorama da energia elétrica após privatizações de 2018

Após adiamento do leilão, a Ceal será a última distribuidora a ser vendida

Imagem: Mapa das distribuidoras de energia do Brasil. Fonte: Reuters

Imagem: Mapa das distribuidoras de energia do Brasil. Fonte: Reuters

A Eletrobras, afirmou em um novo comunicado para o mercado de que o leilão da CEAL (Companhia Energética de Alagoas) vai acontecer apenas no dia 28 de dezembro. A data prevista para acontecimento do leilão seria hoje (17/12).

A Ceal é a última das 6 estatais que está sendo vendida. Pela programação a nova data para a entrega de documentação ficou para o dia 27/12. Enquanto isso a sessão para o início das propostas acontecerá no dia 28/12 ás 17:00

O presidente executivo da estatal, confirmou em entrevista para a Reuters que houve o adiamento do leilão para atender mais investidores interessados afim de dá-los mais tempo para a análise.

Há uma semana atrás, dia 10 de dezembro, houve a realização do leilão da Amazonas Energia em que o vencedor que apresentou a única proposta, comprou a distribuidora sem haver a necessidade de oferecer deságio, 

O governo destaca que a privatização das distribuidoras vá melhorar na prestação de serviço. O que não significa necessariamente que os preços praticados hoje diminuam, uma vez que dependem das bandeiras tarifárias.

Para um melhor entendimento sobre as últimas privatizações, elas aconteceram em Julho (Cepisa – Companhia Energética do Piaí) e em Agosto (Eletroacre – Companhia de Eletricidade do Acre; Ceron – Centrais Elétricas de Rondônia e Boa Vista Energia de Roraima)

O setor energético sempre foi promissor por conta da necessidade deste produto para a população. Hoje existem algumas e poucas saídas para a democratização da energia elétrica. Mas elas estão sendo divulgadas para a população? Acreditamos que não, pois me diga, qual alternativa que você sabe para escolher qual sua fonte de energia (renovável ou não) e podendo até negociar a tarifa cobrada? Se você ainda não sabe, não deixe de ler nossos artigos e entenda como participar desse novo modelo de negócios e também economizar no seu consumo de energia.

Fonte: G1

Energia Brasileira

Energia Brasileira

Entenda a matriz enérgetica Brasileira. 

Bandeira Amarela pode voltar em setembro

Apesar do país contar com uma sobra estrutural de energia da ordem de 15GW, e apesar do risco de racionamento de energia em 2016 ser zero (conforme anunciado pelo governo no dia 03/08), os brasileiros correm o sério risco de serem assombrados pela de volta das Bandeiras Tarifárias na conta de luz, já em setembro.

De acordo com simulações realizadas pela Compass, o PLD (preço spot) da primeira semana de setembro pode atingir R$218/MWh, disparando assim o gatilho da Bandeira Amarela (R$211/MWh).

O conceito das bandeiras é alertar o consumidor sobre o risco de racionamento de energia, através do aumento na conta de luz da sociedade de R$15/MWh (Bandeira Amarela) ou até R$45/MWh (Bandeira Vermelha). Essa penalidade econômica foi criada para incentivar as pessoas a economizar energia, contribuindo assim para a preservação dos reservatórios das usinas hidrelétricas.

Essa situação é surreal, num momento onde um dos maiores problemas do setor elétrico é a justamente a sobrecontratação de energia das distribuidoras, onde algumas apresentam sobras da ordem de 17%. Com a Bandeira Amarela, essa sobra vai aumentar.

A alta abrupta do PLD (que começou o ano em R$30/MWh) é fruto de orientações dadas pela Aneel sobre a forma de representação da vazão da Usina de Sobradinho na modelagem do preço (o que aumentou o PLD de julho em 65%). Com visão divergente e tecnicamente fundamentada, a CCEE pediu a republicação do PLD.

Outro fator também determinante para essa disparada do preço da bandeira de energia foi a recente revisão do consumo futuro de energia, que passou a ser mais otimista em relação ao crescimento da economia.

Em poucos meses o preço da energia subiu de R$30 para R$200/MWh, sem grandes alterações climáticas e sem observarmos, ainda, a retomada do consumo. A imprevisibilidade está de volta no setor elétrico brasileiro e a conta, mais uma vez, cairá no colo do consumidor.

O consumidor precisa estar atento para a cobrança de taxas abusivas e sem explicação, é necessário agir, buscar e impulsionar outras fontes de energia, especialmente as energias renováveis que possibilitam um mundo mais sustentável além de proporcionar uma gigante economia na sua conta. 

Fonte: Setor Energético.


Olá, vamos bater um papo! É só se cadastrar aqui e iremos te enviar alguns emails com o melhor do nosso conteúdo para te ajudar, seja você um consumidor de energia, investidor, epecista ou apenas interessado neste maravilhoso mundo da sustentabilidade!

É um caminho de comunicação direto que nenhum outro portal oferece para seus leitores. E a intenção é construir uma comunidade vibrante que esteja preparada para todos os enormes desafios que virão. Vamos construir conhecimento e conteúdo juntos! Contamos muito com a sua presença neste papo! Cadastre-se na caixa ao lado!