Energia Solar Fotovoltaic

Financiamento de energia solar via PRONAF

O Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) é, segundo o Banco Nacional de Desenvolvimento (BNDES), “um financiamento à implantação, ampliação ou modernização da estrutura de produção, beneficiamento, industrialização e de serviços no estabelecimento rural ou em áreas comunitárias rurais próximas, visando à geração de renda e à melhora do uso da mão de obra familiar”.

 Fonte: Canva

Fonte: Canva


Foi desenvolvido com o objetivo de estimular a geração de renda no campo, aperfeiçoando a execução da mão de obra familiar, criando e financiando atividades rurais – agropecuárias ou não – em áreas e comunidades rurais.

Segundo o Banco Central do Brasil (Bacen), os beneficiados pelo Pronaf são “os agricultores e produtores rurais que compõem as unidades familiares de produção rural e que comprovem seu enquadramento mediante apresentação da Declaração de Aptidão ao Pronaf (DAP) ativa”.

Entre as linhas de crédito disponibilizadas pelo Banco Central, está a Pronaf Eco, que possibilita financiamento para quem aspira investir em tecnologias que permitam práticas renováveis, como energia solar fotovoltaica; energia eólica; obras de armazenamento de água e de irrigação; proteção e recuperação de solos; entre outras.

Entre os vantagens da instalação de painéis solares fotovoltaicos, está a oportunidade de se conduzir energia elétrica a regiões remotas, distante dos centros urbanos, no qual as linhas de transmissão das concessionárias não atuam. Complementando isso a outras vantagens dessa categoria, o Crédito Rural Pronaf Eco passou a favorecer a obtenção e a instalação de equipamentos para a produção de energia fotovoltaica.

Podem contratar ao Pronaf Eco os produtores familiares assentados pelo Programa Nacional de Reforma Agrária (PNRA) ou beneficiários do Programa Nacional de Crédito Fundiário (PNCF) que tenham contratado a primeira operação no Grupo A e que não tenham contratado financiamento de custeio; ou que tenham renda bruta inferior a vinte mil reais sem funcionário assalariado permanente.

Os assentados pelo PNRA devem buscar uma sede do Incra (Instituto Nacional da Reforma Agrária) ou a Unidade Técnica Estadual (UTE) para adquirir a Declaração de Aptidão ao Pronaf (DAP). Os demais beneficiários podem procurar a DAP juntamente ao Sindicato dos Trabalhadores Rurais ou à Ater (Assistência Técnica e Extensão Rural) da localidade.

O contorno máximo do financiamento é de R$ 165.000,00, com juros de 2,5% a.a. para projetos Eco - como sistemas de desenvolvimento de energia limpa e renovável - e de 5,5% a.a. para silvicultura, que pode ser quitado até 12 anos, com até oito anos de carência.

Posteriormente a expedição da DAP, é permitido abrir solicitação de financiamento em um banco, financeira ou cooperativa de crédito, desde que aconteça junto ao BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social). A organização avalia os pré-requisitos e de que maneira o financiamento pode gerar renda à família do solicitante. O método é anual, e os resultados são divulgados entre junho e julho.

Após quitado o investimento, os sistemas fotovoltaicos tem custo aproximadamente zero, pois a manutenção é, basicamente, limpeza dos painéis com água e sabão, tornando-se um dos maiores atributos dessa modalidade de geração de energia.

A economia na conta de luz e expectativa de oferecer o excedente à concessionária de energia e obter em forma de crédito para usar nos meses subsequentes é algumas das vantagens que o consumidor de energia tem com esse sistema.

E quando há possibilidade de economizar na conta de luz e ao mesmo tempo faturar com a energia excedente na sua comunidade? Agora, os beneficiados pelo Pronaf Eco, além de agricultores, podem se tornar usineiros e, assim, faturar nos próximos 25 anos com energia solar construindo Condomínio Solar e comercializando energia na sua comunidade. Quem te dá todo apoio para isso é a COSOL, marketplace de geração distribuída.

Convido a acessar a nossa página e para se tornar um agricultor usineiro realize o seu cadastro aqui que a nossa equipe está ansiosa para te atender.

Fonte: Quantum Engenharia


Projeto Comunidade Solar permite compra quotas de usina solar

O mercado brasileiro de energias renováveis vem se expandindo. Instalações com placas fotovoltaicas nos telhados das casas e empresas, estão se tornando cada vez mais frequentes.

Investimentos neste setor se tornam mais atrativos com o passar dos anos, pois a população brasileira tem demonstrado interesse por outros tipos de energia, como energias limpas e sustentáveis.

Com elevadas taxas na conta de luz e a necessidade de uma eletricidade livre de poluição para o planeta, o brasileiro tem motivado a buscar energias renováveis como alternativa mais barata e como contribuição para o meio ambiente.

Foi pensando em situações como esta e em como expandir energia limpa que a Comunidade Solar ENGIE aposta em um novo produto.

A empresa está construindo uma usina de 2MW AC em Minas Gerais, que será dividida em cerca de 70 quotas.

A Assinatura Solar entra para cada consumidor que estiver interessado na sua participação na usina em adquirir uma quota de acordo com seu consumo.

Os contratos estarão disponíveis para todas as empresas da área de concessão CEMIG. Assim, beneficiará aquelas empresas que não querem investir em um sistema completo no seu telhado ou não querem ou não podem usar a estrutura no seu telhado.

O Plano de Expansão da empresa é de 50MW AC em Comunidades Solares ENGIE por todo o Brasil nos próximos meses. Após a construção da usina solar em Minas Gerais, que está prevista para término no terceiro trimestre deste ano, a ENGIE construirá as novas Comunidades Solares que irão se expandir para Rio de Janeiro e São Paulo.

A empresa garante outros benefícios aos clientes com uma maior eficiência do sistema, dos equipamentos e melhor controle do consumo. A aposta da ENGIE é um sistema com serviços de eficiência energética e monitoramento de energia associados às instalações de geração distribuída.

Serviços descentralizados de geração de energia e de geração limpa fazem parte de Condomínios Solares que vêm tomando o mercado no Brasil, país com grande potencial solar, com abertura para as chamadas usinas solares. Essas comunidades solares facilitam a energia limpa chegar até o consumidor.

É por isso que o marktplace COSOL viabiliza a harmonia desse sistema. Assim, consumidores que não querem ou não têm possibilidade de adaptar sistemas fotovoltaicos nos seus telhados irão se beneficiar deste modelo de mercado de energia limpa e as usinas solares que necessitam do gerenciamento contarão com o trabalho da COSOL.

Fonte: Ambiente e Energia

 Fonte: canva

Fonte: canva

Conheça o primeiro condomínio solar do Brasil

A escolha do Ceará para abrigar esta iniciativa deve-se a sua fama como "A Terra do Sol", com alta incidência de raios solares.

A Prátil é a companhia responsável pelo projeto e decidiu pôr em prática o sistema de compensação de energia, estabelecido pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) através da resolução 482, que regula a geração distribuída no Brasil, temos um exemplo desse modelo através do aluguel de plantas solares. A resolução permite aos clientes produzirem sua própria energia, mesmo que em local diferente do consumo, com obtenção de créditos na conta de luz. A unidade funcionará como um condomínio, com vários lotes de microgeração que podem ser alugados individualmente para clientes no Ceará conectados à rede da Coelce, empresa de distribuição no estado.

A rede Farmácias Pague Menos será o cliente que alugará todos os lotes instalados na usina solar. A Pague Menos e a Prátil formalizaram um contrato de locação para geração de 1.750 megawatts/hora (MWh) por ano, durante 15 anos, que atenderá 40 lojas no estado do Ceará. A energia gerada pelo condomínio solar será injetada na rede da Coelce, que por sua vez fará a compensação em KWh da energia gerada na conta de luz das lojas das farmácias.

Esta iniciativa não só está em conformidade com a sustentabilidade que buscamos para o nosso negócio, como também contempla um dos tripés das Farmácias Pague Menos, que é o da inovação.

Quanto mais projetos forem realizados a partir de fontes de energia renováveis, como a solar, melhor será o futuro do sistema elétrico do País.

O condomínio solar funciona como a instalação da energia solar em uma residência, mas com a vantagem de o cliente não precisar de espaço para o painel no telhado nem arcar com os custos de instalação e manutenção. Resumindo: O cliente garante o preço da energia antecipadamente e obtém descontos na conta de luz,  já que toda a energia gerada pelos painéis solares é injetada na rede elétrica.

O primeiro condomínio solar do Brasil foi implantado na cidade de Limoeiro do Norte, no Ceará. foram utilizadas 3.420 placas fotovoltaicas, com potência total instalada de 1.060 kWp, o suficiente para abastecer aproximadamente 900 residências todos os dias. O investimento está em torno de 7 milhões de reais.

  Condomínio Solar de 1 MW no Ceará para Farmácia Pague Menos


Condomínio Solar de 1 MW no Ceará para Farmácia Pague Menos


SIGA A COSOL NO MEDIUM: MEDIUM.COM/COSOL