COSOL lança usina solar espacial inédita no Brasil

A usina espacial pode produzir, práticamente, energia em 99% do tempo, 6x mais eficiente comparando a uma usina convencional na terra.

Usina solar espacial COSOL

Usina solar espacial COSOL

São Paulo — A COSOL apresentou no dia 1 de Abril 2019 que está lançando um projeto altamente inovador e inédito: uma usina solar no espacial. O objetivo é tornar a coleta de luz do Sol muito mais eficiente, colectando-a ainda no espaço, evitando a perdas pela atmosfera do nosso planeta. O sistema vai produzir, em tese, energia em 99% do tempo, com até seis vezes mais eficiência do que uma usina em terra. O projeto até aparenta ser coisa de ficção científica.

Projetar um sistema de energia solar espacial não é um assunto tão recente. Os países mais desenvolvidos já contemplam este conceito. Porém o custo é bem elevado — e a tecnologia é bastante complicado —  mandar um sistema deste para o cosmos, pois a instalação tem um volume grande e um peso acima de mil toneladas. O maior objeto ja concluído pela humanidade no espaço, para se ter uma ideia, nem chega a 500 toneladas.

Por tal motivo, os engenheiro da COSOL focados no desenho propõem em aplicar um conjunto de maquinas automatizadas capazes de produzir os componentes do sistema completo onde o lugar da instalação: no cosmos. Parece de outro mundo, porém a visão é para o futuro e o time passou anos com a elaboração do know how. A COSOL apenas lançou o sistema concluída agora pois dessa forma conseguiu fugir de toda a burocracia brasileira e claro, da ICMS que dessa forma ficará isenta para os consorciados da usina.

Durante os testes terrestres, o desafio principal era solucionar o envio de energia para a terra, em alta potência. O objetivo da COSOL é transferir a energia produzida pelo projeto espacial com ajuda da tecnologia laser ou ondas de alta frequência para um receptor na Terra, para ser depois distribuída. Agora isso é viável, porém a complexidade é alto, mas superável pelo time das inovadoras da empresa.