Fazenda solar é a nova aposta do mercado brasileiro

Desde de 2012 o sistema de compensação de energia elétrica gerada por micro sistemas instalados no telhado de cada residência ou comércio, tem sido alvo de grandes investimentos. A mudança regulatória em 2016 trouxe a opção de cidades verticais vir a também serem beneficiada por este tipo de geração, porém remota.

Photo by William Iven on Unsplash

Photo by William Iven on Unsplash

Desta forma consumidores podem investir em seu próprio sistema ou simplesmente fazer parte de um condomínio solar e pagar um aluguel pelas placas para um investidor local.

Foi pensando neste modelo de aluguel que a COSOL - CONDOMÍNIO SOLAR desenvolveu uma plataforma que é capaz de simplificar o acesso às usinas e administrar as operações de uma maneira digital, uma espécie de AirBnB.

Na plataforma, o consumidor pode simular a sua economia e reduções dos gases de efeito estufa, se associar as usinas, efetuar pagamentos e ter um panorama completo da situação da usina na tela do smartphone ou do computador.

O modelo é simples, uma usina é construída por um investidor local, a mesma se associa a plataforma COSOL e anuncia as cotas da usina disponíveis para locação. O consumidor simula seu desconto na conta de luz e assina os devidos contratos podendo variar 1 a 10 anos. Há a possibilidade de, quanto maior o período de contrato, maior o desconto obtido.

Este modelo foi desenvolvido pela COSOL - CONDOMÍNIO SOLAR em parceria com o SENAI SP pelo Edital de Inovação de 2017 onde a COSOL venceu obtendo um aporte financeiro convertido em 12 meses de trabalho para desenvolvimento da plataforma digital e o sistema de Blockchain.

Clique para saber mais sobre o modelo COSOL e o sistema de Blockchain, a IoRE.