Projeto de armazenamento de 90 MW, na Alemanha, está completo

Localizado em Lünen, o primeiro de seis projetos de armazenamento de larga escala já foi instalado e começou a funcionar em fase de testes. O projeto visa instalar 90 MW de capacidade de armazenamento em toda a Alemanha no próximo ano.

armazenamento + energia solar

O fornecedor de energia alemã Steag finalizou a instalação inicial do seu conjunto de bateria de larga escala próximo o uma estação de energia na cidade de Lünen. 

O sistema de armazenamento de 15 MW utiliza baterias de lítio-ion LG Chem e é o primeiro de seis projetos de teste planeados para toda a Alemanha nos próximos 12 meses. O projeto de 90MW teve um investimento de 100 milhões de euros e está prevista para iniciar o funcionamento comercial no começo de 2017.

A construção deste projeto de armazenamento começou na final de Março, e oatual fase de testes já é um marco muito importante o fim do que, uma vez concluída, tornar-se-á um das maiores projetos de armazenamento do mundo. 

O sistema de armazenamento de 15 MW é composto por 11 recipientes e todos os transformadores e equipamentos auxiliares associados.

Steag, que possui matriz em Essen, irá preencher os cinco sistemas de armazenamento restantes ao longo dos próximos meses. A localização de cada um dos projetos será continuamente próximo das suas próprias centrais como uma forma de proporcionar o poder de controle primário, essencialmente estabilizar as frequências da rede durante os momentos de flutuações de curto prazo na rede. “Utilizar as locais das instalações existentes fornece sinergias na infra-estruturas e, portanto, mantém os custos de investimento baixos”, disse um comunicado da Steag. 

As locais dos centrais de energia incluem Lünen, Herne e Duisburg-Walsum no estado de North Rhine-Westphalia, e Bexbach, Fenne e Weiher em Saarland.

Teremos de esperar pelo fim da fase de testes para que possamos saber se é possível e justificável começar a instalar centrais de armazenamento, como estas, em todas as centrais de energia.

Fonte: Blog Energia.