Retorno energético do painel solar

O tema referente a energia gerada através de painéis solares fotovoltaicos é muito discutido nos últimos tempos. Mas, ainda existe o mito de que é necessário muito mais energia na fabricação de um painel, do que a energia que ele produzirá durante a sua vida útil. Agora, iremos esclarecer esse mito sobre o retorno energético.

20 Anos atrás essa ideia eventualmente era realidade, as células fotovoltaicas eram bem mais grossas e o procedimento de purificação do silício não era tão eficiente. Atualmente, está suposição não faz tanto sentido.

O procedimento de fabricação de painéis solares, como qualquer processo fabril, requer várias etapas e insumos. Os ingredientes essenciais que compõem uma célula fotovoltaica de silício incluem as minerais, alumínio e gálio. Esses são extraídos, fundidos e transportados para a indústria onde eles serão “fatiados”, tratados com o objetivo de produzir o efeito fotovoltaico e, montados em um painel solar perfeito. Depois da montagem, o painel solar é conduzido para um distribuidor local, posteriormente para os instaladores e, por fim instalado em seu telhado ou em uma usina solar

Uma pesquisa feita na Austrália descobriu que a produção dos painéis corresponde a 85% de toda a energia utilizada na fabricação das componentes do sistema de energia solar. Já o inversor responde por 7% e a fiação por 4%. Os 4% restantes são utilizados no transporte. Estes números devem variar no Brasil, pois estamos mais distantes da China do que a Austrália, mas ainda assim eles servem como uma boa referência. 

Qual o período necessário para reaver a energia gasta? 

Esse processo de mineração, fundição e transporte certamente fez você se indagar quando será que o painel fotovoltaico conseguirá gerar a mesma quantidade de energia gasta para produzi-lo. Pois então, vou te contar: os sistemas fotovoltaicos produzem a mesma porção de energia que foi utilizada na sua fabricação entre 1,7 a 4 anos.

Os fatores que podem interferir nesse processo é a localização da cidade onde serão instalados. Por exemplo, um painel fotovoltaico instalado no interior da Bahia provavelmente demoraria 1,7 anos para recobrar a energia que foi gasta para produzi-lo e, um painel instalado no litoral de Santa Catarina por volta de 2,3 anos. Bem rápido, especialmente levando em conta que estes painéis possuem vida útil de mais de 30 anos.

Como também o modelo do painel solar:  4 anos para sistemas que utilizem módulos fotovoltaicos do silício monocristalino, cerca de 3 anos para os módulos de filme fino , 2 anos para os módulos poli-cristalinos antecipados, e 1 ano para módulos de película fina recém lançados.

Ocorre emissão de gás de efeito estufa através da energia solar? 

A eletricidade gerada através de painéis solares emite 96% menos gases de efeito estufa do que a energia elétrica produzida nas termoelétricas o carvão e óleo combustível. Ou seja, as termoelétricas que o governo insiste em seguir construindo não somente estão fazendo a sua conta de luz ficar bem mais cara como também estão poluindo o país. 

 
 

Dessa forma, acho que você já compreendeu que a energia solar realmente faz sentido como um todo. Desde o seu ciclo de vida até a quantidade de emissões de gases de efeito estufa. Visto que a energia fotovoltaica é uma tecnologia, e esta tecnologia evolui anualmente com células fotovoltaicas mais finas que fazem o uso de menor quantidade de silício, formas de interconexão que usam menos prata e painéis solares mais eficientes, a tendência é que essa forma de energia melhore cada vez mais. 

Referência: NREL; Portal Solar; Clean Techinica.


Olá, vamos bater um papo! É só se cadastrar aqui e iremos te enviar alguns emails com o melhor do nosso conteúdo para te ajudar, seja você um consumidor de energia, investidor, epecista ou apenas interessado neste maravilhoso mundo da sustentabilidade!

É um caminho de comunicação direto que nenhum outro portal oferece para seus leitores. E a intenção é construir uma comunidade vibrante que esteja preparada para todos os enormes desafios que virão. Vamos construir conhecimento e conteúdo juntos! Contamos muito com a sua presença neste papo! Cadastre-se na caixa ao lado!