lotes

Evento no Rio Grande do Norte debate sobre energia solar

Evento no Rio Grande do Norte debate sobre energia solar

O Evento SolarInvest 2017 – 9º Encontro de Investidores em Energia Solar debate questões sobre Solar Fotovoltaica.

Apple abre subsidiária para revender excedente de produção de energia solar

Além de utilizar energia limpa na manutenção de seus escritórios, lojas e data centers, a Apple agora também quer vendê-la a outras empresas. Para isso, a companhia abriu uma empresa subsidiária chamada Apple Energy para revender o excedente de sua produção de energia solar. É isso mesmo: a Maçã está produzindo tanta energia renovável que decidiu revender o que sobra. A nova empresa acabou de abrir um chamado no Federal Energy Regulatory Comission, órgão que regula o mercado de energia dos Estados Unidos, pedindo para que sua atividade de distribuição de energia pelo país seja devidamente aprovada. Espera-se que a liberação ocorra dentro de 60 dias e que a subsidiária comercialize 521 megawatts de energia solar. Ainda é cedo para dizer se a Apple se tornará uma companhia de distribuição energética. No entanto, parece provável que ela esteja planejando crescer ainda mais - e, portanto, utilizará mais energia em suas instalações -, deixando a Apple Energy como uma fonte de captação de dinheiro, já que, por enquanto, está produzindo muito mais energia do que consome.

Desde o primeiro março desse ano a resolução normativa 687/15 da Aneel possibilita no Brasil que empresas constroem suas próprias usinas de energia solar. Em vez de vender energia, no Brasil a regulamentação permite o aluguel das placas dos lotes das usinas. Nesse modelo o inquilino vai produzir a própria energia no lote que arrendou.

Fontes: Canaltec, The Verge, 9to5Mac