AVISO LEGAL: A COSOL é um projeto que nasceu no laboratório de energia da UFBA e no momento estamos pesquisando o interesse do mercado, apenas. Não é uma oferta pública de investimento.  Estamos no processo da autorização com a CVM.

Riscos do investimento

Apesar da geração de energia solar ser um negócio bastante seguro, sempre existem riscos para avaliar.

Maior usina fotovoltaica do mundo, 850 MWp

Maior usina fotovoltaica do mundo, 850 MWp

Risco tecnológico

A tecnologia fotovoltaica é madura, com décadas de histórico de aplicação em grandes usinas e centenas de GWs instaladas mundialmente. Os painéis vem com 25 anos de garantia de geração. Dado que a manutenção é obrigatória na COSOL, esperamos não ter riscos desse tipo durante a operação. O maior risco é o tracker ficar parado por alguns dias antes do especialista concertar.


furacão fotovoltaica

Risco dos elementos naturais

No Brasil não tem terremotos acima de grau 3 da escala Richter, nem atividade de furacão ou tempestades catastróficas. Chuva de gelo também não é característico. As usinas da COSOL seriam protegidas contra raios, descargas e choques elétricos. Vamos ter segurança armada 24h para proteger contra vandalismo ou furto.


COP 21 em Paris. Brasil é signatário.

COP 21 em Paris. Brasil é signatário.

Risco político

O governo brasileiro assinou o contrato internacional da COP21 que obriga os participantes a desenvolver políticas públicas e mecanismos de incentivo a geração distribuída limpa, renovável e sustentável, que é exatamente o que nosso modelo está oferecendo. Daí uma grande mudança política que seja desfavorável ao nosso modelo é difícil de imaginar porém sempre possível.


Risco financeiro

Como a COSOL está apenas intermediando entre investidor e EPC construtor das usinas, temos uma boa posição de poder controlar as obras e apenas transferir os fundos quando a etapa da obra for concluída segundo o planejamento. Trabalhamos com empresas de controle de qualidade e perícias técnicas para assegurar o nível de qualidade das usinas COSOL. O maior risco nesse sentido seria o risco cambial caso de um investidor estrangeiro.


Evolução da tarifa (vermelho) e Taxa de inflação (verde)

Evolução da tarifa (vermelho) e Taxa de inflação (verde)

Risco do mercado

Como a geração distribuída desfruta de benefícios como isenção do ICMS e esta liberado da taxa de transmissão e distribuição, nosso custo é sempre abaixo dos geradores do mercado de energia. Futuramente pode ter um maior competição entre geradores distribuídas usando nosso modelo, oferecendo um custo do aluguel mais baixo. Nesse caso o rendimento dos lotes poderia ser menor, porém ainda mais do que um aluguel de apartamento residencial com um nível de risco semelhante. Nesse sentido temos que ter cuidado com fontes eólicas e PCHs, podendo oferecer taxas mais competitivas. Para evitar isso planejamos as usinas em estados com menor capacidade hídrica e eólica como Rio, São Paulo ou Minas Gerais.


Crescente demanda devido aos carros elétricos

Crescente demanda devido aos carros elétricos

Risco de falta da demanda

Só vendemos os lotes uma vez que já fechamos um pré contrato de locação com o futuro inquilino. Tentamos oferecer no futuro sempre o melhor custo benefício para que o inquilino não tenha motivos para cancelar o contrato qual seria renovado automaticamente cada ano com reajuste pré definido um mês antes do vencimento. O seu investimento sempre terá o melhor retorno do mercado da geração distribuída na COSOL.


INADIMPLÊNCIA DO INQUILINO

No caso de inadimplência do inquilino do lote a COSOL cortará o fornecimento dos créditos da energia. Com uma lista de espera constante a COSOL informará a distribuidora sobre o novo beneficiário do crédito gerado pelo lote. No máximo o investidor perderá um dois meses de aluguel nesse caso.


Mapa de distribuidoras de energia elétrica

Risco da Regulamentação e Incompetência

A Resolução Normativa 687/15 da ANEEL criou um ambiente regulatório bem definido porém com certo nível de incertezas vinculadas a interpretações, por exemplo o Art. 6-A que veda o aluguel em função de R$ por unidade de energia (kWh). O convênio 16 CONFAZ do ICMS também não foi atualizada para se adequar com a nova REN ate 5 MW. Muitas distribuidoras ainda não possuem as informações certas sobre como tratar as novas usinas de cooperativas e condomínios.